Sobre Sobre

O Instituto Nacional de Tecnologia em União e Revestimento de Materiais (INTM) é um moderno complexo tecnológico de união e revestimento de materiais que envolve soldagem, integridade estrutural, engenharia de superfície, análises térmicas, tratamentos térmicos, caracterização de materiais, química de materiais, síntese de materiais e tecnologias correlatas com alcance regional, nacional e internacional. O instituto visa e promove ações de integração entre Universidades, Institutos de Ciência e Tecnologia, Indústrias e Empresas que desejem desenvolver pesquisa aplicada para solução de desafios da academia e do setor produtivo. Além disso, o INTM realiza pesquisa básica de ponta na área de Engenharia de Materiais e Metalurgia, Mecânica, Aeroespacial, Ciência dos Materiais, Química, prestação de serviços tecnológicos, envolvimentos com as pós-graduações que competem ou interessem pelos temas estratégicos de pesquisa do INTM, impactando setores estratégicas como automotivo e sua cadeia sistêmica, metal-mecânica, siderúrgico, petroquímico, aeronáutico, construção civil, naval, têxtil e energias. Estas áreas estratégicas são consonantes com a Estratégia de Ciência, Tecnologia e Inovação para Pernambuco (2017-2022) da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), Secretaria de Planejamento e Gestão (SEPLAG) e Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDEC) com base no plano estratégico de longo prazo Pernambuco 2035, bem como Tecnologias Estratégicas do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCTI) do Governo Federal.

 

 

O INTM foi criado a partir da necessidade da indústria brasileira de ter a sua disposição um centro de pesquisa, desenvolvimento e inovação na área de união e revestimento de materiais, tecnologias fundamentais e transversais para o desenvolvimento de produtos manufaturados de alto valor agregado com qualidade internacional. Ligado à UFPE, o INTM foi planejado dentro do contexto da mudança produtiva do Estado de Pernambuco, verificada no início da década de 2010, no qual forte atividade industrial ligada à união e revestimento de materiais estava sendo desenvolvida. Com a mudança do paradigma manufatureiro do Estado, houve uma mudança de foco na indústria final, mas os processos de fabricação relativos à soldagem e revestimento de materiais permaneceram constantes e tem origens no fato de que todos os países de economia desenvolvida, com parque industrial de ponta, têm pelo menor um centro de tecnologia de união de materiais e engenharias correlatas que se destaca como referência de apoio tecnológico industrial nos seus países de origem.

 

 

Com o apoio da UFPE, MCTI, FINEP, ANP/Petrobras, FACEPE, Governo Brasileiro, INTM está se estabelecendo como um moderno complexo tecnológico de desenvolvimento e aplicação de tecnologias de união de materiais, integridade estrutural, caracterização e revestimento e engenharias correlatas com alcance nacional e internacional. Para isso, o INTM tem caráter de operação transversal, não tendo foco específico em um único segmento industrial, e foca em desenvolvimento de aplicações de soluções de engenharia industrial aliado ao desenvolvimento de pesquisas e inovações que tenham grande impacto econômico na fabricação de produtos manufaturados de amplo aspecto. Para atingir os objetivos do INTM é de suma importância congregar na sua base técnica toda a academia brasileira, que se encontra em universidades e institutos de pesquisa nacionais, com as indústrias que desejem desenvolver soluções de engenharia e pesquisa aplicada para solução de problemas de seus produtos existentes ou novos produtos para os mercados nacional e internacional. A pesquisa fundamental de ponta na área de Engenharia de soldagem, união de materiais não metálicos, inspeção não destrutiva, avaliação da integridade das juntas soldadas ou unidas por processos avançados, a caracterização das propriedades e características dos materiais utilizados, desenvolvimento de novos materiais, dentre outros aspectos importantes das engenharias correlacionadas, será estimulada nas redes de inovação do Estado de Pernambuco e relacionamentos institucionais promovidas pelo INTM, visando montar uma Rede Descentralizada de Pesquisa e Inovação em Materiais. Neste contexto o INTM já possui desde o início de sua implantação relacionamento ativo com programas de pós-graduação da UFPE e com diversas universidades do Nordeste Brasileiro, que desenvolvem temas de pesquisa estratégicos para o setor produtivo e para a ciência brasileira.

 

 

INTM também terá um forte papel em formação continuada de recursos humanos altamente qualificados nas áreas de competência do instituto, que impactará na indústria local, podendo atingir abrangência nacional e, futuramente, até internacional, no ensino e nas pesquisas básica e aplicada. Nesse sentido, o INTM é o um instituto que corrobora com a missão da UFPE, que é fundamentada na tríade indissociável de Ensino, Pesquisa e Extensão, com forte vocação para pesquisa.

 

 

O bloco principal do INTM possui um total de 3.200 m² de área construída, incluindo 6 laboratórios no andar térreo e 12 laboratórios no andar superior, 18 salas para pesquisadores e docentes, 600 m2 de área administrativa, 1 auditório e 4 salas de aula/treinamento. No complexo do INTM ainda estão áreas de utilidades como central de gases, salas de máquinas, geradores de energia e compressores, bombas.

 

 

Horário de funcionamento:

O INTM tem seu horário de funcionamento das segundas às sextas-feiras, das 08:00 às 17:00, podendo, excepcionalmente e, sob solicitação, desenvolver atividades em diferentes horários, o que costuma ser constante por abrigar vários grupos de pesquisa