Eventos de Extensão Eventos de Extensão

Voltar

Espetáculo “Não vão nos matar agora”

O espetáculo “Não vão nos matar agora”, criado a partir das conjurações da artista e pesquisadora Jota Mombaça, é uma experiência de teatro imersivo que mergulha no estilhaçamento das identidades e da política no mundo contemporâneo. A obra realiza temporada ao longo do mês de setembro, às sextas e sábados, até o dia 24, às 19h30, e tem entrada gratuita. As apresentações acontecem no Memorial da Medicina e Cultura da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na Rua Amauri de Medeiros, 206, no bairro do Derby, no Recife, e comportam 40 espectadores por sessão.

Foto: Rogério Alves

Sete alunos-atores formam o primeiro núcleo da Cia. de Teatro

“Um grupo percorrendo e atravessando espaços junto com o público, produzindo muitas encruzas e aproximações a temas como Raça, Corpo, Gênero, Dissidência, Voz, Lugar de Fala, Lugar de Escuta, Presença, Margem, Poder, Disciplina, Privilégio e todo um vocabulário libertador-aprisionador que nos banha de linguagem, (des)pertencimento, dor e gozo. Uma escrita-feitiço poético-acadêmica que se converte numa cena vivencial em que a deriva dos corpos, das relações, dos espaços, das imagens e das representações aponta mais para tormentas e naufrágios que para portos e ancoragens”, definem os organizadores.

A montagem cênica é fruto da disciplina “Montagem Pedagógica”, no curso de Licenciatura em Teatro da UFPE, e realizou dois ensaios abertos no final do mês de maio, contando com um público de cerca de 60 espectadores. Criada coletivamente, sob a orientação do professor Rodrigo Dourado, da UFPE, contou com a participação ativa dos alunos-atores na composição da cena. Agora, seguem junto ao projeto sete alunos-atores, que formam o primeiro núcleo da Cia. de Teatro da UFPE.

Ao longo do percurso, o público é convidado a embarcar numa experiência interativa e ativa, sendo provocado para, com seus corpos e subjetividades, refletir sobre os disciplinamentos, os estereótipos, as armadilhas de identidade que nos capturam; pensar nas diferenças que nos constituem como sujeitos sociais e nos arranjos coletivos e políticos que podem ser criados para combater as forças do poder.

TEATRO IMERSIVO - É um gênero teatral em que o público é convidado a mergulhar numa experiência de sensório percepção (corpo, sons, tato etc.) sem permanecer afastado do espetáculo como apenas receptor, mas sendo agente ativo da ação teatral, tornando-se ator junto aos demais integrantes do elenco. A plateia é chamada, em “Não vão nos matar agora”, a mergulhar na arquitetura do casarão histórico do Memorial da Medicina e Cultura, transitando por seus diversos ambientes, nos quais acontecem as cenas-instalações. Durante o trajeto, vai estabelecendo, de maneira absolutamente particular, suas leituras e significações sobre os diversos elementos materiais e simbólicos da obra.

CIA DE TEATRO - A Cia. surge do desejo de levar à comunidade acadêmica e não acadêmica, à população de Recife e Pernambuco, o trabalho artístico desenvolvido pelos alunos-atores do curso de Teatro. Trata-se de uma ação artístico-pedagógica de valorização e visibilização das atividades culturais de ensino e pesquisa realizadas pelos discentes, com orientação docente, tendo como objetivo levar a produção universitária ao alcance da população em geral.

EDITAL - A Cia. e o espetáculo foram contemplados pelo Edital de Apoio aos Conjuntos e Coletivos Artístico-Culturais da UFPE, promovido pela Diretoria de Cultura da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proexc).

MEMORIAL - O Memorial da Medicina e Cultura é um espaço da UFPE, vinculado à Proexc, instalado no antigo prédio da Faculdade de Medicina do Recife. Atualmente o prédio é gerido pela Diretoria de Cultura da Proexc, que tem por objetivo coordenar, fomentar, promover e/ou apoiar a produção artístico cultural, em suas várias linguagens, dos diversos agentes culturais ligados à UFPE, bem como as ações de salvaguarda e de divulgação do patrimônio cultural vinculado à instituição.

Seu prédio, construído para abrigar a Faculdade de Medicina do Recife, foi tombado como Patrimônio Cultural Pernambucano pela Fundação do Patrimônio Artístico de Pernambuco (Fundarpe) no ano de 1984 e, mais tarde, foi restaurado e reinaugurado em 27 de novembro de 1995. Hoje se constitui em um importante centro de democratização, produção e difusão de conhecimentos científicos e culturais que contribuem para promoção da saúde, a preservação da memória e o estímulo à fruição artística.

Ficha técnica

Espetáculo: “Não vão nos matar agora”
Elenco: Alanna Porto, Diogo Cabral, Gabriel Melo, Malu Neves, Pedro Basílio, Romero Mendes, WAY
Produção Geral e Direção: Rodrigo Dourado
Assistência de Produção: Tales Pimenta
Apoio de Produção: Diogo Cabral e Romero Mendes
Projeto de Iluminação: Tales Pimenta
Assistência de Iluminação: Pedro Basílio
Figurinos e Adereços: O Grupo
Sonoplastia: O Grupo
Arte gráfica: Klenny Alves
Fotografia: Rogério Alves
Costureira: Jacileide Soares da Silveira
Social Midia: Alanna Porto, Pedro Basílio e Gabriel Melo

Mais informações
Professor Rodrigo Dourado

rodrigo.dourado@ufpe.br

Proprietário Proprietário Agenda de Eventos Proexc
Recursos Recursos Recursos: Agenda de Eventos Proexc

Recorrente Recorrente Recorrente

Data de início Data de início Data de início: 16 de Setembro de 2022, 19:30
Data de término Data de término Data de término: 16 de Setembro de 2022, 22:00

Localidade Localidade Localidade: Memorial da Medicina e Cultura da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na Rua Amauri de Medeiros, 206, no bairro do Derby,